A Secretaria Municipal de Educação (Semed) de São Cristóvão reconfigurou a estrutura organizacional, tendo como definição atuar em duas frentes: técnico-burocrática e pedagógica.  A proposta é separar as demandas por área, buscando a efetividade na resolução dos problemas e focando na qualidade da educação municipal, um dos eixos prioritários da política de governo da atual gestão.

Um das mudanças significativas foi a criação da assessoria técnico-burocrática, estruturando-a de acordo com a localização geográfica do território. Segundo explicou a secretária municipal de Educação, Andréa Hermínia de Aguiar Oliveira, agora o município tem cinco regionais: BR, Centro Histórico, Grande Rosa Elze, Pedreiras e Rita Cacete.

“Cada uma dessas regiões tem uma assessoria específica para cuidar das questões técnico-burocráticas, atendendo a toda e qualquer demanda dessa área. Por que definimos pela criação da assessoria técnico-burocrática? Justamente para desonerar o setor pedagógico para que ele trabalhe naquilo que é realmente a sua essência e a razão maior da nossa política: a qualidade da educação do município de São Cristóvão”, frisou.

Redistribuir demandas. De acordo com Hermínia, com a redistribuição das demandas para cada área específica, pretendeu-se aliviar a sobrecarga que estava sendo vivenciada pela diretoria pedagógica, deixando-a voltada à construção metodológica de uma educação inclusiva e transformadora. “Precisamos focar no que o município de São Cristóvão pretende oferecer em termos educacionais para a sua população, modificando o presente e projetando o futuro. Queremos uma educação que permita ao sancristovense se inserir no mercado de trabalho, emancipar-se economicamente e socialmente, que contribua efetivamente para o desenvolvimento do município”, pontuou.

Para a gestora, o essencial é a construção e a aplicação de uma metodologia de ensino eficaz, significativa, transformadora, que contribua com mudanças estruturais no município e na vida da população. “Se isso não ocorrer, São Cristóvão nunca crescerá em termos educacionais”, avaliou.

Alimentação escolar

Oferecer diariamente uma alimentação saborosa, saudável e nutritiva aos alunos é uma preocupação constante da atual gestão, que tem como definição valorizar os produtos da agricultura familiar e compor um cardápio diversificado e equilibrado nutricionalmente. Segundo Andréa Magalhães, nutricionista responsável por elaborar o cardápio e coordenar a distribuição dos alimentos às unidades, existe todo um planejamento da Secretaria Municipal de Educação para garantir a recomposição sistemática dos produtos e o estímulo ao hábito da alimentação saudável. “Estamos cumprindo o planejado, o que nos permite manter as escolas abastecidas, o equilíbrio nutricional e a diversidade de alimentos oferecidos aos alunos. O nosso cardápio contém 42 itens, com um satisfatório valor nutricional”, informou.

Entre os produtos que compõem a alimentação escolar estão frutas, cereais, hortaliças (legumes e verduras), raízes, laticínios, leguminosas e carnes. “Hoje atendemos a pré-escola, o ensino fundamental, o Novo Mais Educação, a Educação de Jovens e Adultos (EJA), o Atendimento Educacional Especializado (AEE) e as creches. O nosso cardápio é mensal, com frequência de fornecimento do pedido quinzenal. Tudo isso resulta em uma alimentação saudável e diversificada para os alunos da nossa rede”, avaliou Magalhães.

Educação inclusiva

Durante o ano de 2017, os professores da Rede Municipal de Ensino participaram de dez importantes encontros para discutirem e aprimorarem técnicas para a inclusão de alunos com deficiência dentro da sala de aula. De acordo com a diretora pedagógica da Semed, Walléria Macário, a ação teve o objetivo de estreitar as relações interpessoais nas escolas e desprender as pessoas do preconceito. “É uma preocupação da Semed formar educadores com preceitos que priorizem uma educação humanizada. E para tanto, precisamos capacitar estes educadores partindo do pressuposto de esta formação precisa ser continuada”, justificou.

Para a coordenadora municipal de políticas educacionais para a adversidade e educação especial, Marileide Prado Menezes e Martins, esse trabalho é inédito dentro de São Cristóvão e serviu para que nossos professores aprimorassem seus olhares para os alunos com deficiência. “Já estamos vendo isto na prática, com nossos professores colocando o aprendizado do curso em seu cotidiano escolar”, frisou.

Novo Mais Educação

A Secretaria Municipal de Educação (SEMED) realizou diversas atividades do Programa Novo Mais Educação ao longo do ano. Por meio do programa, os alunos recebem complementação escolar com propostas pedagógicas que estimulam o raciocínio lógico, a criatividade e a expressão, utilizando-se de atividades lúdicas e esportivas.

Sala Verde

Realizado em parceria com a Universidade Federal de Sergipe, o projeto "Sala Verde" foi desenvolvido em encontros quinzenais, nos quais foram realizadas atividades teóricas e práticas com a participação dos educadores e facilitadores da UFS, no sentido de ofertar capacitação pedagógica em Educação Ambiental aos professores da rede. Segundo a coordenadora municipal de Ensino Fundamental II e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), Aldira Siqueira, a ideia é que a partir das oficinas e dos conteúdos aprendidos, sejam construídas ações ambientais. “Cada educador desenvolverá um projeto para unidade escolar onde atua, respeitando a realidade zocioambiental onde está inserida”, pontuou a coordenadora municipal.

Projeto Família

Todas as escolas da rede municipal de ensino participaram do “Projeto Família”, que tem como objetivo estreitar a relação entre pais e comunidade escolar- atores sociais envolvidos na educação e na formação das crianças, além de construir um momento diferente na educação sancristovense. Os encontros reuniram docentes, familiares e equipes de apoio escolar, tendo na programação debates, atividades lúdicas e ações pedagógicas. O tema trabalhado é “Pais, a Escola Precisa de Vocês”, justamente para fortalecer o elo entre os atores sociais responsáveis pela formação infantil.  “O projeto quer sensibilizar para a necessidade de as famílias estarem inseridas na escola, de maneira efetiva, participando das propostas, trazendo sugestões e acompanhando o processo ensino-aprendizado dos filhos”, explicou o coordenador pedagógico do Ensino Fundamental I, Andrey César Louzada.

Alô, alô!

A gestão implantou uma rede de telefonia fixa nas unidades de ensino do município. O objetivo da ação é facilitar a comunicação entre comunidade escolar, gestão municipal, pais e responsáveis pelos alunos. “Estamos instalando telefones fixos pela primeira vez nas escolas municipais de São Cristóvão, o que ajuda e facilita a comunicação com a comunidade escolar. É um absurdo pensar que as escolas municipais não possuam um sistema hoje considerado básico para a comunicação entre as pessoas. Vamos preencher essa lacuna e possibilitar que exista uma comunicação mais rápida entre escola, secretaria de educação e pais de alunos”, destacou a diretora de Educação Básica da Secretaria Municipal de Educação, Deise Barroso.

Aula digital

Os professores da rede municipal sancristovense foram capacitados para projeto Pro Futuro/Aula Digital, em parceria com a Fundação Telefônica Vivo e com a Secretaria de Educação do Estado de Sergipe, que tem como foco  fazer com que as tecnologias sociais e digitais façam parte do cotidiano dos alunos, nos primeiros anos de frequência escolar. Por meio deste projeto, São Cristóvão tem 18 escolas municipais inseridas no contexto tecnológico, possibilitando aos seus alunos a chance de aprenderem conteúdos, através de tablets, e material especialmente desenvolvido para dinamizar as aulas e potencializar o aprendizado de forma efetiva e significativa.

Valorização do magistério

A gestão municipal inaugurou uma nova relação entre administração professores, uma relação de respeito, aberta, de diálogo em tempo integral. Foi estabelecido  um calendário de recuperação salarial para os professores:  em 2017, houve o reajuste nacional de 7, 64%, e mais 20%. No acumulado, o reajuste chegou a 29,17%. “Sabemos que é um desafio que precisa ser enfrentado, e, em 2018, pretendo continuar a recuperação salarial dos nossos professores. Dar a esses profissionais, o respeito, a dignidade e as condições para possam realizar um trabalho magnífico na escola”, garante o prefeito Marcos Santana.

Além das ações de capacitação ofertadas no âmbito da Secretaria Municipal de Educação, e da parceria constante junto à UFS, foi assinado convênio com a Faculdade São Luís de França, que estabelece descontos nos cursos de graduação e pós-graduação oferecidos pela instituição.  O convênio é específico aos servidores da secretaria de Educação e se estende aos cônjuges e dependentes. De acordo com a secretária Andréa Hermínia de Aguiar Oliveira, o convênio faz parte do projeto de formação continuada que está sendo desenvolvida pela gestão municipal. “A proposta é oferecer oportunidades para um processo contínuo de formação. Temos servidores, inclusive, com ampla experiência e a intenção de fazer uma graduação ou pós-graduação, e que até hoje não tiveram condições de fazê-lo.  Este é o começo de uma parceria que pode ocasionar outras ações conjuntas”, explicou Andréa Hermínia. O convênio proporcionará aos servidores desconto de 15%, e aos cônjuges e dependentes, 10%, já a partir desta quarta-feira. Os interessados podem acessar o site da faculdade (fslf.edu.br) e conhecer os cursos ofertados. A instituição de ensino funciona em Aracaju.

Fotos: Márcio Garcez/Danielle Pereira.



Inclusão na educação
Desfile da Primavera
Alunos do EJA
Médico nas creches
Novo Mais Educação
Reunião com propfessores
Andréa Hermínia de Aguiar Oliveira
Projeto Família