O Festival de Artes de São Cristóvão (FASC), que acontecerá nos dias 01, 02 e 03 de dezembro, já começou, extraordinariamente, através das oficinas de preparação do comércio sancristovenses para receber os visitantes que estarão passando pela sede nos dias festivos. Na tarde desta terça-feira (14), o prefeito Marcos Santana esteve visitando os alunos das oficinas de Modelagem de Negócios e São Cristóvão Criativa (sobre economia criativa), pensadas, exclusivamente, para fomentar a economia local.

“Dentro do nosso planejamento estamos despertando a confiança da nossa população para com a nossa cidade. Nosso objetivo é fazer com estas pessoas acreditem na cidade, e empreendam. As sistemáticas em parceria com a Universidade Federal de Sergipe estão dando certo, do ponto de vista da execução das oficinas. Tudo está acontecendo dentro da nossa expectativa de planejamento para este momento pré FASC”, pontuou o prefeito.

Segundo o técnico da diretoria de Planejamento da Semast, Claudionor Melo, a intenção da oficina de Modelagem de Negócios é fomentar o desenvolvimento econômico, através de ações dentro dos estabelecimentos comerciais da sede. “Realizamos um mapeamento direto nos locais que estarão mais próximos da festa. Convidamos os comerciantes e artesãos da cidade para que os mesmos integrem estas oficinas com a intenção de especializá-los ainda mais. Queremos que os turistas e a população sejam recebidos da melhor forma possível, com um comércio atuante e atualizado do ponto de vista tecnológico”, pontuou.

Para Augusto César Viana dos Santos, membro do secretariado executivo e coordenador do Núcleo de Empreendedorismo da Universidade Federal de Sergipe (UFS), que integra as oficinas, enquanto mediador e promovedor de informações, todo esse embasamento empreendedor vem cumprindo o papel proposto. “Nossa intenção é fazer com que eles pensem o artesanato e o comércio de seus produtos de forma mais profissional, como um modelo de negócio. Estamos trabalhando todos os aspectos, incluindo a relação do cliente com o produto em si. As oficinas estão despertando o interesse das pessoas”, enfatizou.

Para Eleci Bezerra e sua filha, Franciele Bezerra de Souza, a participação na oficina de Modulagem de Negócios vem abrindo o olhar para situações do cotidiano, fazendo com que elas observem suas produções de forma mais profissional. “A oficina está fazendo com que nós valorizemos nossa própria cidade, e com isto nossa própria produção artesanal. Enquanto vendedoras julgamos que esta oficina nos oportunizará um olhar mais apurado sobre o empreender, sempre focando no melhor atendimento que devemos ter com o nosso cliente”, disse Franciele.

Cultura
A Fundação de Cultura e Turismo João Bebe-Água (Fundact) também iniciou suas oficinas desde o último dia 10. Segundo o presidente do órgão, Gaspeu Fontes, a oficina para a população é o pontapé da retomada do FASC, que não acontecia há 12 anos. “Este retorno do festival é uma declaração de amor do prefeito Marcos Santana para todos nós sancristovenses. A oficina São Cristóvão Criativo, por exemplo, vem sendo planejada desde março, quando começamos a discutir a produção do festival com os membros da UFS, que apoiam este retorno e está focada no desenvolvimento socioeconômico dos agentes culturais da cidade”, pontuou.

Nesta terça, a oficina continuará com o módulo “Empreendedorismo, Inovação e Cultura para a Economia Criativa”. Segundo a jovem Jucimara Silva Contreira Santos (14), a oficina São Cristóvão Criativo vem servindo de base para desmistificar a cidade para seus próprios moradores.
“Estamos aprendendo sobre os pontos mais importantes da cidade e de como isto refletirá na relação com os visitantes que estarão por aqui durante o festival. Estou aprendendo coisas que não sabia e isto é importante para nós que lidamos com a arte de escrever”, disse. A mesma opinião é compartilhada por Fran Braga (17), que faz questão de participar da oficina. “Nos faz querer saber mais sobre São Cristóvão e isto inspira com que possamos desenvolver ideias e trabalhos voltados para o que temos de mais importante em nossa cidade”, finalizou.

No próximo dia 24 será a vez de trabalhar o tema: “Planejamento e Gestão Cultural” e dia 29 encerrará as atividades promovendo a apresentação de experiência na área de gestão e economia criativa, com um workshop de apresentação de pitchs e resultados dos módulos estudados.

Fotos: Danielle Pereira.


Franciele Bezerra de Souza
Eleci Bezerra
Jucimara Silva Contreira Santos
Fran Braga