A terceira edição do ano do Projeto Glaucoma ocorreu nesta quinta feira, 10, na Paróquia Nossa Senhora da Vitória, Espaço de Catequese, no Centro Histórico de São Cristóvão. Foram atendidas 250 pessoas - entre novas consultas, revisão e distribuição de colírios.

Caracterizado por uma lesão do nervo óptico, o glaucoma leva à cegueira, mas, se diagnosticado no início, pode ser tratado. Segundo a diretora da Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde, Adeline Passos, a iniciativa é muito importante, porque, além diagnosticar novos casos, permite o tratamento imediato da doença.

 “Participando da ação, o usuário já sai com o diagnóstico e o colírio, quando necessário. Ele também sabe que, a cada três meses, haverá uma nova edição do projeto, quando poderá fazer a revisão e adquirir novos colírios. E, caso seja diagnosticado um problema mais sério, o paciente é encaminhado imediatamente à regulação, para que seja marcada uma consulta com o especialista”, explicou a diretora.   

Ação preventiva

O Projeto Glaucoma é desenvolvido pelo Ministério da Saúde e realizado pela Prefeitura de São Cristóvão, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, com a parceria da Secretaria de Estado da Saúde e do Instituto Oftalmológico de Sergipe (IOSE).

Em São Cristóvão, a Secretária de Saúde também faz um trabalho preventivo com os familiares dos pacientes com glaucoma. A ação tem por base estudos, cujos resultados mostram que um único caso da doença, confirmado na família, aumenta de forma substancial o risco dos demais membros desenvolverem o glaucoma.

Com a avaliação dos familiares, a secretaria pretende se antecipar ao problema e garantir uma melhor qualidade de vida à população.

Grande Rosa Elze


Como política pública e preventiva de saúde, o projeto vem trazendo resultados positivos, com uma participação efetiva da população. É o caso da aposentada Maria Rita Santos, 70 anos, que, portadora de glaucoma, sempre vem fazer revisão. “O projeto é ótimo, espero que continue sempre, porque, além de ter o acompanhamento do médico, aqui tenho como pegar os colírios sem custo. Está de parabéns toda a equipe”.

Opinião compartilhada pelo aposentado Carlos Santos, 64 anos, também diagnosticado com glaucoma. “É um projeto que nunca deve parar, porque a gente precisa da visão, e desse cuidado com nossa saúde. O que é bom tem que continuar”, argumentou.  

Não se preocupe seu Carlos! A próxima edição do Projeto Glaucoma já tem dia e local. Será nessa quarta-feira, 16, a partir das 7 horas, na Escola Estadual Professora Normélia Araújo Melo, na rua A, s/n, Conjunto Lafayete Coutinho, Grande Rosa Elze.  

Fotos: Danielle Pereira



Adeline Passos, diretora da Atanção Básica
Maria Rita Santos, aposentada
Carlos Santos, aposentado